Feminismo no Brooklyn Museum 

Se descabelem feministas de passagem por Nova York, se descabelem. Pensem em salas inteiras sobre Georgea O’keeffe, outras cheias de obras de mulheres negras produzidas entre 1965 – 1985 e para encerrar, pensem no grande triângulo da “Diner Party”, obra mais famosa de Judy Chicago. É isso aí, na minha última visita à Big Apple, me esbaldei nesse andar refleto de arte feminista do Brooklyn Museum que ha anos mantém o “Elizabeth A. Sackler Center for Feminist Art”.  O mais louco é quem com $200,00 você pode fazer parte da comissão de jovens feministas profissionais das artes (aqui) e participar … Continuar lendo Feminismo no Brooklyn Museum 

Meu Catálogo Lançado no Rio & Nova York!

No último dia 15 lancei meu Catálogo 2017 em minha galeria em Nova York e agora dia 05 de julho é a vez de lançar aqui no Rio de Janeiro. O pequeno livreto bilíngue conta o desenvolvimento da minha pesquisa artística desde as primeiras tags até o atual trabalho com as performances. Em Nova York contamos com sete obras de séries antigas, mas no Rio, na galeria do Fernando Braga em Copacabana, além das pinturas do Catálogo, contaremos com obras ainda não exibidas para o público como fotos e objetos. A exposição e lançamento do Catálogo (que será distribuído gratuitamente) … Continuar lendo Meu Catálogo Lançado no Rio & Nova York!

Pintora tem seu sonho roubado

Poderia ser uma novela em suas criações inusitadas, mas a história do filme “Grandes Olhos” que acabou de estrear no Netflix, é baseada em fatos reais: Margaret Keane é mais uma mulher que foi lesada em sua trajetória e por sorte – diferente de muitas que morreram pobres, anônimas e desiludidas – ainda conseguiu reaver algum brilho inscrevendo-se com alguma relevância na história da arte Americana. O próprio Tim Burton, diretor do filme é um dos artistas atuais influenciados por Margaret. Cinquenta anos depois da década citada pelo filme, podemos dar créditos à artista por toda a nossa geração de … Continuar lendo Pintora tem seu sonho roubado

Georgea O’keeffe no Brooklyn Museum

Logo que cheguei de Nova York eu assisti no Netflix um filme sobre a pintora Margaret keane que passou dez anos escondida enquanto seu marido ganhava os créditos de suas obras. Em uma breve passagem quando ele tenta justificar que mulheres não ganhavam reconhecimento como pintora, Margaret cita O’keeffe como exemplo contraditório. E realmente, na década de cinquenta quando esse diálogo aconteceu, O’keeffe já há muito era considerada a maior pintora norte-americana do século XX. O século acabou e ela continuou em seu pódio. E mesmo depois do tempo dobrado, no final do século quando eu ainda era uma adolescente … Continuar lendo Georgea O’keeffe no Brooklyn Museum