Museo Frida Kahlo

Frida é um exemplo da misoginia nas artes. Apesar de ter se tornado uma artista muito mais relevante do que seu companheiro Diego Rivera, Frida teve uma de suas obras adquirida para o acervo do MoMa quase meio século depois da primeira aquisição de Rivera.

Ainda sim, sua arte e história se tornou um grande frenesi no imaginário popular e podemos confirmar este amor na visita à casa que nasceu e morreu na Cidade do México: a casa azul.

A construção em estilo francês demostrava o desejo de sua família – de classe média – pela sofisticação, porém com o casamento com Diego Rivera e a exaltação de seus ideias revolucionários, acoplaram a casa, cores e itens que remetiam as origens indígenas do país, assim como foi com a própria vestimenta de Frida.

A casa azul que hoje é o Museo Frida Kahlo tem fila para entrar, pouco tempo do horário que abrem as portas, uma multidão de gente espalha-se pelos cômodos e jardim, curiosos para ver e saber mais desta mulher que retratou sua vida em pinturas muitas vezes chamadas de surrealistas.

Uma experiência encantadora e única que aconselho para todos os visitantes da cidade amantes das artes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s