Ser fina é questão de Sobrevivência

Há artistas (ninguém específico pois isso acontece muito e em várias áreas) que veem vantagem em jogar umas roupas quaisquer, andar descabelada, fazer pose de bandida, tirar onda com umas gírias aí. Eu não vejo vantagem. Não vejo pq não sou branca.

Antes de sair de casa confiro se minha roupa está alinhada e se meu cabelo cheio não está chamando muita atenção. Treino meu vocabulário colocando todos os “s” no final. Evito gritar, falar alto e andar espalhafatosa nos lugares. Me lembro quando a moça me chamou de favelada pq eu gritava no metrô. Não tem problema ser favelada, o problema foi a forma pejorativa q ela me olhou. Se fossem só olhares estava tudo bem, mas eu já tomei coronhada na nuca, corri de um tanto de tiro e já fui espancada por horas mais de uma vez. É por isso BB, que a maturidade me ensinou a me esforçar pra parecer uma pessoa bem cuidada, falando bem e mostrando conhecimento sobre o que faço. Pois assim talvez me respeitem mais. Mesmo assim se der mole o povo pisa, trabalhar minha aparência é apenas uma tentativa de minimizar os danos. Assim evito que o outro me trate a partir do seu olhar racista e afasto a iminência da morte. Para aqueles q não tem certeza se voltarão para casa, qualquer oportunidade de passar batido já ajuda.

Só faz do esculhambo um persona quem tem privilégios o suficiente pra não ter medo de morrer. Falo de alguém que faça parte da branquitude e se coloque em situações que marginalizam pessoas negras mas que no caso delas, por não serem negras, tiram onda de cool e dão até dinheiro. Acho ofensivo e racista quem se apega a um personagem que é a história real de tantas minas e boys que são mortos por serem assim. Esta pessoa q não é preta, basta pentear o cabelo liso, colocar uma roupinha direitinha, para ficar com cara de princesa, mas ela faz de tudo para ficar com “cara de marginal”, pq esse kit na pele do branco é só uma tiração de onda e nada mais. Apropriação cultural é isso, levar vantagens em assuntos onde o outro é desmoralizado, agredido e morto.

O senhor João não foi o único. Todos os dias pessoas negras são mortas por serem negras. Aprende isso: só sai de casa sem medo de morrer quem tem os privilégios da branquitude.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s